Carvão mineral gera poluição na Grande Vitória

A população da Grande Vitória, no Espírito Santo, voltou a ver nuvens de poluição lançada pelo Complexo Industrial de Tubarão. Segundo a imprensa local, a responsável é a ArcelorMittal Tubarão.

O episódio foi denunciado pela ONG Juntos SOS ES Ambiental ao Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema). A ONG informou ter recebido as imagens da emissão de poluição por volta das 10h30 da quarta-feira (1/4).

A ArcelorMittal Tubarão afirmou – como sempre acontece – que a emissão foi resultado de “evento isolado” na coqueria.

A coqueria é o processo de transformação do carvão mineral em coqueque gera poluentes altamente tóxicos. As emissões de gases e poeiras gerados no processo de coqueificação e de recuperação de sub-produtos do coque, em especial o benzeno, representam o problema mais grave na siderurgia, em termos de poluição do ar e de saúde pública.


CARVÃO AQUI NÃO
Diga não ao carvão! Assine nossa petição:
https://campanhas.arayara.org/carvaoaquinao


Entre os principais poluentes da coqueificação estão gases monóxido de carbono (CO), benzeno (C6H6), além do pó preto de carvão.

No recente episódio, a ArcelorMittal Tubarão não informou as substâncias lançadas no ar.

Para a médica pneumologista Ciléia Martins, da Sociedade de Pneumologia do Espírito Santo, a exposição permanente à poluição siderúrgica fragiliza ainda mais os portadores de doenças respiratórias crônicas, que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) estão no grupo de risco à Covid-19.

Com informações do portal Tempo Novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: