Rio Grande do Sul pode escolher: carvão ou energia limpa

O Rio Grande do Sul tem em andamento um projeto em licenciamento ambiental para a implantação da maior mina a céu aberto do Brasil para a exploração de carvão. Isso mesmo sabendo-se que o carvão mineral é apontado como um dos principais causadores das mudanças climáticas em nível global. Além das questões climáticas – que inclui temperaturas alteradas, intensidade das chuvas, furacões e ondas de calor – há questões econômicas e sociais.

De acordo dados do Instituto de Economia Energética e Análise Financeira publicados pelo The Guardian, a China, maior produtora de carvão mineral do mundo, comprometeu-se em investir bilhões de dólares em usinas de carvão nos seguintes países: Bangladesh, Paquistão, Indonésia, Vietnã, África do Sul, Zimbábue, Bósnia, Quênia, Gana, Brasil, Malawi, Sérvia, Turquia, Filipinas e Cazaquistão. O Malawi está entre os 20 países com a menor renda per capta do mundo; Bangladesh, Paquistão, Zimbábue, Quênia e Gana têm renda per capita inferior a U$ 1.600,00 por ano. Já a renda do Brasil é de U$ 9.800,00.

Enquanto isso, a Alemanha decidiu parar de usar carvão até o final de 2038 e o governo alemão planeja o fechamento de usinas nucleares nos próximos três anos. As medidas permitem à Alemanha integrar a Powering Past Coal Alliance – PPCA (Aliança de energia para além do carvão). A PPCA foi fundada em 2017, reúne 30 governos nacionais e tem como cessar a construção de novas usinas movidas a carvão, encerrar o financiamento internacional para o combustível e se ater às metas do Acordo Climático de Paris. Fazem parte da PPCA Canadá, Reino Unido, Bélgica, Dinamarca, Holanda, Etiópia, El Salvador, Finlândia, França, Itália, Ilhas Marshall, Portugal, México, os estados americanos Havaí, Califórnia, Nova York, Oregon e Washington, entre outras nações.

O Brasil e o Rio Grande do Sul ainda podem fazer sua escolha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: